PRECISA-SE DE UM HOMEM!

PRECISA-SE DE UM HOMEM

Quando trabalhei na Abril Cultural, vendendo livros, tive uma chefe de vendas
que era um doce de pessoa e tudo fazia para elevar o moral da sua equipe.
Um dia ela distribuiu o seguinte texto para nós:

PRECISA-SE DE UM HOMEM
Precisa-se de um homem que saiba realizar aquilo que para os outros constitua uma simples aspiração;
Precisa-se de um homem que cumpra o seu dever, mesmo na ausência do chefe; que tenha iniciativa e não seja um lacaio dos seus superiores; que não espere as ocasiões, mas que as crie;

Precisa-se de um homem que ataque resolutamenmte as dificuldades de que não se possa esquivar; e que dê de si, logo de entrada, uma boa impressão.

Precisa-se de um homem cuja energia seja uma mola sempre tensa e que não tenha necessidade de recorrer sem cessar ao patrão para ser armada; precisa-se de um homem que saiba ouvir e calar.

Precisa-se de um homem que creia no poder miraculoso duma obstinação cortês e que não deixe as coisas no meio;
Precisa-se de um homem que imprima o cunho da sua superioridade em tudo o que lhe passar pelas mãos.

Precisa-se de um homem, enfim, que tome por divisa:
Aperfeiçoar tudo o que puder;
fazer o melhor que puder;
melhorar ainda mais aquilo que já estiver feito.

Não preciso dizer que a nossa equipe era sempre a campeã de vendas. Isso pelas mensagens de otimismo e incentivo que ela nos passava.
Esse texto é para refletir e, de minha parte, uma homenagem a uma mulher excepcional que foi a minha chefe, Terezinha, que faz parte das minhas lembranças. (Claudio Vianei)

PATRÃO NÃO GOSTA DE PUXA-SACO

NÃO HÁ PATRÃO QUE GOSTE DE PUXA-SACO
No trabalho há que se mostrar é eficiência
 
Certo patrão tinha um empregado, um rapaz que fazia as tarefas com eficiência. Certo dia contratou um novo empregado e depois de dois meses ele teve aumento de salário e passou a ganhar o dobro do que o primeiro ganhava. Este, não satisfeito foi reclamar com o patrão a diferença de salários já que trabalhava na empresa fazia muito tempo e o outro mal entro na firma já estava aganhando mais que ele…
 
O patrão, então, sem falar nada, deu-lhe uma função:
– Na próxima semana vamos realizar um coquetel e temos que comprar frutas. Dê um pulo na feirinha e veja o preço de laranjas e bananas, por favor”.
 
O rapaz foi e voltou pouco depois dizendo:
-As bananas, senhor, estão em falta e as laranjas não estão de boa qualidade.
 
Sem falar nada o patrão chamou o outro empregado e lhe passou a mesma função. Quinze minutos depois ele voltou e disse:
– Senhor, na feirinha as laranjas e as bananas não estão de acordo com o que o senhor quer fazer. Não têm qualidade. Mas aproveitei e me informei sobre as uvas, pêssegos, mamão, melancia e os preços estão bons e a qualidade também é boa. Se comprarmos uma boa quantidade ainda ganharemos um bom desconto e ainda uma cesta enfeitada para ser usada na decoração da mesa principal. Algo mais, senhor?
 
O patrão disse-lhe que não, que poderia seguir com seu trabalho normal. Virou-se então para o empregado antigo e perguntou:
– Sobre o que mesmo queria falar comigo?.
O empregado abaixou a cabeça e disse-lhe que não era nada de importante e saiu…
 
Assim são muitos dos que querem ganhar mais, mas não se esforçam. Acham que o patrão só tem que lhe pagar o salário, e pronto. A verdade é que hoje em dia, quem não tiver iniciativa para tomar uma decisão em determinado momento, quem não souber o que fazer para resolver uma situação de emergência, com certeza terá seu emprego ameaçado por alguém que chegar e mostrar que tem interesse (também) em ver a empresa crescer, já que com esse crescimento, a tendência é ele crescer junto e galgar postos mais elevados e, em consequência, salários muito melhores.
 
O exemplo que dei, serve para muita gente que acha que puxando saco do patrão tem emprego garantido. O que o patrão quer mesmo é alguém produtivo, que tenha interesse em ver a firma indo adiante, ganhando espaço entre seus concorrentes, atendendo melhor sua clientela.
 
Os puxa-sacos são a escória, são os menos importantes, são os que não têm competência e, por isso, se escudam no puxa-saquismo para manter uma posição ilusória de que está tudo bem. Vale mesmo é saber e se valorizar. (Buragula)

Dá para refletir um pouco?

Da relação direta entre ter de limpar o seu próprio banheiro
e poder abrir sem medo um Mac Book no ônibus

O texto que segue não é de minha autoria. Apenas um passo para os meus seguidores para que tenha uma ideia de que é igual a um país como um Holanda. Não que lá não existam problemas. Há, sim, como aqui. Há mortes, roubos, assassinatos. Lá não é paraíso, mas uma desigualdade social por muito menos ou quase inexistente.
Uma autoria do texto é de uma brasileira que se assina Daniduc, e que faz um trabalho de pesquisa sobre uma desigualdade entre os povos e coisas tais.
O texto é o original, sem tirar nem uma vírgula, eu passo para você que lê o que publico neste espaço.

Ela diz assim:
“Da relação direta entre o limpar o seu próprio banheiro e o poder abrir sem medo no Mac Book no ônibus.

UPDATE:
Muita gente tem lido este post como uma idealização da Holanda como um lugar paradisíaco.

Nada mais longe da verdade.
A Holanda não é nenhum paraíso e tem vários problemas, muitos dos quais eu sinto na pele diariamente. O que pretendo fazer aqui é uma explicação de duas coisas: a origem da violência no Brasil é uma desigualdade social e, apesar da violência que gera, muita gente gosta dessa desigualdade e uma infelicidade quando ela diminui, porque ela é benéfica e não enxerga a ligação desigualdade -violência. Por fim: esse post não é sobre Holanda. A Holanda está aqui é casual. Esse post é sobre o Brasil, minha pátria mãe.

A sociedade holandesa tem dois pilares muito claros: liberdade de expressão e igualdade. Claro, quando uma teoria entra em prática, vários problemas acontecem, e há censura, e há desigualdade, em alguma medida, mas esses ideais servem como norte na sociedade social holandesa.

Um porteiro aqui na Holanda não se acha inferior a um gerente. Um instalador de cortinas tem tanto valor quanto um professor doutor. Todos trabalham, levam suas vidas, e uma profissão é tão digna quanto outra.
Fora do expediente, nada impede de sentarem-se todos no mesmo bar e tomar seu Heinekens juntos.

Ninguém pode fazer isso por cima. A profissão não define o valor da pessoa – trabalho duro e duro trabalho duro e duro, cavando fósseis na rua, digitando num plano em um escritório com ar condicionado. Um precisa do outro e todos dependem de todos. Claro que profissões mais especializadas pagam mais. A questão não é essa. A questão é “você não pode entender mais nada”.

Profissões especializadas pagam mais, mas não muito mais. Igualdade social significa menor distância social: todos se encontram no meio. Não muito baixo, mas também não muito alto. Um lixeiro não ganha muito menos que um analista de sistemas. O salário mínimo é de 1300 euros / mês. Um bom salário de profissão especializada, é uns 3500, 4000 euros / mês. E eu não sei o que fazer e não sou eu. Aliás, ordens são muito mal vistas.

Chegar dando ordens abreviará seu comando. Todos os seres estão em um tempo, fazem o mesmo que fazem parte tanto quanto os outros (mesmo que seu trabalho dentro do tempo de tomar decisões).

Esses conceitos são basicamente inversos a conceitos da sociedade brasileira, fundada na profunda desigualdade. Entre os brasileiros que aqui trabalham e moram é comum -há exceções- não podem ser vistos sem nenhum nível de olhos por todos – o que não é o ponto de baixo.

Quando dão ordens ou ignoram socialmente quem tem uma profissão menos especializadas do que uma sua, ficam confusos para encontrar uma volta hostilidade em vez de subserviência. Ficam ainda mais confusos quando o chefe não dá ordens -o que fazer, agora?

Os salários pagos para a profissão especializada não Brasil conseguem tranquilamente contratar ao menos uma faxineira diarista, quando não uma empregada em tempo integral. Os salários pagos na mesma profissão aqui não são suficientes para esse luxo, e é preciso limpar o banheiro sem ajuda – mesmo que pague (a) Cada poeIrinha sua, servindo cafezinho. Eles vêm, dão uma ajeitada e vão-se um cuidar de suas vidas para o trabalho, tanto quanto você.

De repente, a ficha do que realmente significa igualdade cai: todos se encontram no meio, e pra quem estava no Brasil na parte de cima, encontrar-se no meio dizer dizer descer de um pedestal que julgavam direito inquestionável (porque “estudaram mais “Ou” meu pai trabalhou duro e saiu fazer nada “ou qualquer outra justificativa pra desigualdade.

Porém, a igualdade social holandesa tem um outro efeito que é muito atraente para quem vem da sociedade profundamente desigual do Brasil: a relativa segurança. É inquestionável que uma sociedade holandesa seja menos violenta do que a brasileira. Claro que aqui a violência – pessoas são assassinadas, há roubos. Estou fazendo um comentário e não sou violenta.

O curioso é o que os brasileiros que queixam-se amargamente de limpar o próprio banheiro, elogiam incansavelmente a possibilidade de andar sem medo em ruas, sem enxergar uma relação entre como duas coisas. Violência social não é fruto da pobreza. Violência social e fruto da desigualdade social. A sociedade holandesa é relativamente pacífica não porque é rica, não porque é “primeiro mundo”, não porque os holandeses têm uma superioridade moral, cultural ou genética sobre os brasileiros. Há uma relação direta entre uma classe média holandesa limpar seu próprio banheiro e poder abrir um Mac Livro de 1400 euros no ônibus sem medo.

Eu, pessoalmente, acho excelente os dois efeitos. Primeiro porque acredito firmemente que uma profissão de alguém não tem qualquer relação com o valor pessoal. O fato de ter “estudado mais”, ter doutorado, ou gerenciar uma equipe não te pessoalmente melhor que ninguém, sinto muito. Não enxergo a superioridade moral de um trabalho honesto sobre outro, não importa qualabe. Por trabalho honesto não quero dizer “dentro da lei” -não considero honesto matar, roubar, espalhar veneno, explorar ingenuidade alheia, espalhar ódio e mentira, não me importa seus legalizado ou não.

O quanto você pode dar um direito a um salário maior- mas não te torna superior a quem não tem estudado (por opção, ou por falta dela). Quem é seu pai ou você não disse nada sobre você E nada, meu amigo, nada te dá o direito de ser “cuzão”. Um doutor que é arrogante e desonesto tem menos valor do que qualquer coisa que se trata direito como pessoas e não trapaceia ninguém. Profissão não tem relação com valor pessoal.

Não gosto mais do que qualquer um de limpar banheiro. Ninguém gosta – nem como faxineiras no Brasil, obviamente. Também não gosto de ir ao médico fazer exames. Mas é parte da vida, e um preço que pago pela saúde. Limpar o banheiro é um preço pago pela saúde social. Um preço que acho bastante barato, na verdade. ( Postado por daniduc-Holanda ) ”
———– O engraçado é que em anos passados, quando a implantação do salário mínimo, por exemplo, já tivemos menos desigualdade social no Brasil … Nos anos 40 E 50, quando os direitos trabalhistas funcionavam e que os patrões e empregados se respeitassem, os salários compatíveis com as necessidades dos trabalhadores, a moeda era estável. Quando houve o presidente que construiu Brasília. Como oportunidades, emprego em rede, estimulado por políticas públicas -diferente do empre- gismo dos dias atuais – a situação era outra.

Hoje não se consegue ficar de lado de casa, sentado batendo papo com amigos. Está sujeito a ser importado, quando não é por pedintes, por bandidos que querem levar pelo que você tem em casa. Quando não estupram e maltratam quem encontra e que não admitem entregar seus bens …

Dos anos de 1964/65 em diante (época em que pertencem às fileiras do Exército) como coisas que eram boas mudaram demais !. E, hoje, sofremos com os desembarques de uma classe política diariamente denunciada por roubos, falcatruas, desvios de dinheiro, presidente, senadores, deputados que querem tirar os recursos adquiridos de quem conseguiu um duras penas, lutando por isso.

Uma saúde em frangalhos para, enquanto que as vidas são ceifadas nos corredores de hospitais e os cuidados médicos, os povos gastaram o dinheiro do contribuinte com “cafézinhos” pela bagatela de R $ 130,00 (por pessoa) no palácio. Enquanto isso, o pobre que é quem paga os salários, muitas vezes não tem R $ 1,00 para tomar o café da manhã!

Quando uma pessoa vê um texto como o que você viu acima, sabe que muita coisa precisa de ser mudada em nosso lindo país … Um país de pessoas boa, de todas as raças, credos, religiões, preferências a milhares e tantos, infelizmente , Ainda não encontrou seu rumo. Não, porque a gente não tem um problema, mas tem uma coisa pública.

Temos hoje um presidente que foi acreditado quando assumiu o governo, mas que não vem cumprindo com uma palavra que empenhou quando disse que diminuiria o número de ministérios, por exemplo, mas não o fez efetivamente. Um presidente que maquina tirar os direitos dos trabalhadores … isso mesmo. Quem vai conseguir um contributo para 49 anos? Ninguém!

Fácil ver isso.
Se uma pessoa trabalha 10 anos em uma empresa e é dispensada, quase nunca vai conseguir nova colocação de imediato. Acaba ficando desempregado por dois ou mais anos … sem contribuir. Quando consegue se empregar, dificilmente vai ficar 10 anos na empresa … e lá vai outro tempo sem contribuição! Aí a pergunta: quem vai conseguir contribuir por 49 anos? Quer uma resposta? Pois é … NINGUÉM!

E ainda há quem fale que igualdade, social no Brasil existe! Existe coisa nenhuma
Igualdade há entre os corruptos, sem vergonha, sem caráter que governam o país. Para tudo isso, tudo em paz, tudo igual … tudo igualado por baixo, por corrupção, por falta de decoração, de responsabilidade!

Essa é uma nossa pátria … infelizmente comandada por um bando de gente sem fins e que querem a todo custo continuar no poder!

Temos que “tocar o barco em frente” e deixar uma vida para levar o destino que, diz, já está traçado, embora eu não concorde com isso.
Dá para refletir um pouco? (Claudio Vianei)

Terapeuta ocupacional é condenado a 39 anos de prisão

Rodrigo Carvalho Pereira, de 33 anos, de acordo com notícia publicada no SuperCanal, consta no atestado de pena, emitido pela Comarca de Inhapim, que ele foi condenado a 39 anos de prisão, tendo sido enquadrado nos artigos, do Código Penal Brasileiro, referentes ao estupro de vulnerável: conjunção carnal ou prática de outro ato libidinoso com menor de 14 anos -com enfermidade ou deficiência mental- e que não pode oferecer resistência. A pena é aumentada em razão da função exercida (preceptor ou empregador da vítima ou por qualquer outro título tem autoridade sobre a vítima) e pela prática do crime na presença de menores.

À princípio, Rodrigo teve a prisão temporária cumprida pela Polícia Civil de Inhapim, em agosto do ano passado. Após um mês, a prisão dele foi convertida em preventiva. O homem, que atuava como terapeuta ocupacional, estava sendo investigado por estupro contra crianças assistidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), em São Sebastião do Anta, onde ele já trabalhou há pelo menos oito anos.

O delegado de Polícia Civil, Fábio de Souza Henrique disse: “Tivemos informações da própria APAE de que poderia estar ocorrendo abuso sexual contra os assistidos em São Sebastião do Anta. Diante destas informações, nós monitoramos o Rodrigo e infelizmente acabamos colhendo imagens que mostram claramente que ele abusava sexualmente das crianças”… disse o delegado.

Ao processo foram anexadas imagens de uma câmera escondida instalada dentro da sala de atendimento das crianças para monitorar o terapeuta ocupacional. As investigações apontam que o investigado trancava a porta da sala de atendimento para a prática dos atos libidinosos com as crianças. A denúncia foi feita após uma mãe desconfiar do comportamento estranho do filho e comunicar à direção da APAE, em São Sebastião do Anta, que procurou a Polícia Civil.

Andréa Andrade Corrêa Duarte, presidente da instituição, destacou o sentimento de pesar, o apoio incondicional às famílias e reiterou “nos sentimos impotentes diante dessa situação, a entidade foi violentada, o seu Estatuto foi ferido”. (Com informações e foto do Portal SuperCanal)

DILMA E CUNHA FORAM “PRO SACO”

Quem serão os próximos? Renan? Temer?

A única pessoa que pode receber uma denúncia de crime de responsabilidade contra um presidente da República é o presidente da Câmara dos Deputados. E quem era o presidente da Câmara na ocasião do protocolo do pedido? Eduardo Cunha!

Quem me acompanha pela internet (Face, Whats, Telegram, Twitter, Blaving, etc) sabe que não sou simpatizante ao PT e nem de seus mandões, muito menos…  Até já comentei por várias vezes, não apenas pelo impeachment de Dilma Rousseff, mas, também, pela cassação e prisão de Eduardo Cunha e de muitos outros envolvidos com a corrupção e falcatruas realizadas ao longo dos governos do PT. Um direito meu que ninguém tira!

Os petistas, acho que se esquecem que, durante vários anos, ajudaram e foram ajudados por Eduardo Cunha. A gente pode citar como exemplo o ano de 2010, quando Cunha salvou Dilma Rousseff fazendo campanha para ela, que era candidata, em igrejas evangélicas, dizendo na maior cara de pau que Dilma era uma mulher fiel e temente a Deus, que ela era uma mulher conservadora (sic) e coisas tais…

Com o passar do tempo, com as idas e vindas políticas e/ou politiqueiras, Cunha se voltou contra a sigla comandada por Lula e seus asseclas, tornou-se inimigo do PT declaradamente. Como consequência passou a ser a bola da vez para a ‘’petezada’’, e era para ele que dirigiam seus discursos inflamados, principalmente quando alguém da ‘’estrela cadente’’ era denunciado como corrupto, o escudo do PT não era outro senão Cunha. Afinal de contas, diziam, se ele é corrupto, os do partido da estrela também podiam fazer o mesmo: praticar a corrupção livremente!

Quem acompanha a política como eu, que elogia ou critica com isenção, sabe que até o Cardozo, advogado da ex-presidente que pagou micos e mais micos durante todo o processo de impeachment, disse em várias ocasiões (vide vídeos no YouTube) que o processo todo estaria “sujo”, por causa de um tal (dito por ele) ‘pecado original’ pois quem deu início ao mesmo foi exatamente o ex-presidente da Câmara, tachado de corrupto.

O blá-blá-blá em torno da cassação de Cunha deixa tristes muitos petistas, porque não tem muito mais como usá-lo nas suas alegações em defesa dos outros corruptos do partido. Cunha era uma válvula de escape para se apoiarem nas suas narrativas tentando convencer a todos que o que estava acontecendo era uma farsa para condenar Dilma. Com a cassação de Cunha perderam o discurso de que para o impeachment foi feito um grande acordo para livrar Cunha no seu julgamento na terça-feira, dia 12 de setembro. Perderam seu bode expiatório!

Dilma caiu, foi ‘’pro saco’’, assim como Cunha que também caiu, e muitos outros também vão cair. É só aguardar… A menos que o STF interfira como no caso da cassação de Dilma e mude o rito do processo e libere todo mundo para fazer o que bem entenderem, rasgando as páginas importantes da nossa Constituição.

Vamos torcer para que a nova presidente do STF mostre para os brasileiros que o Brasil tem, sim, mulher competente e honesta no trato com a lei e com a coisa pública, diferente da que foi presidente do país e que enfiou os pés pelas mãos!

Eu, particularmente, fico torcendo por isso e… por ela! (Claudio Vianei – Buragula)

Política é o tema das conversas nas ruas… É que em todos os municípios a turma respira política o dia inteiro, o ano todo…
Nosso povo está amadurecendo em se falando de política, de uns tempos para cá… É verdade…

Quando se fala de um ou outro cidadão que poderá ser candidato ou de um político atual, cada um tem a sua opinião… É verdade, também, que nem sempre essa opinião é divulgada para determinadas pessoas que se julgam as donas da política da localidade onde mora ou mesmo no lugar onde vota, com medo de represálias por parte desses que se intitulam donos do poder na região… É o medo de não conseguir uma internação em hospital (como se isso dependesse exclusivamente da vontade dessas pessoas que tentam controlar eleitores), é uma bolsa de estudos (que na verdade nunca sai), uma condução para levar alguém a algum lugar, e mais um montão de coisas desse gênero.

Mas tudo isso acontece por culpa, também, de quem vota… Você acha estranho eu dizer isso? Então preste atenção: quando a época das eleições se aproxima, o que acontece? Começam os candidatos a aparecer em sua casa pedindo seu voto. Não é assim?… Tudo bem… é um direito que ele tem e ninguém pode lhe tirar isso… Mas cabe a cada um de nós, na hora de enfrentar a urna e colocar a nossa opinião, pensar bem para depois não ter que ficar reclamando por ter votado errado…

De nada vai lhe adiantar, por exemplo, ganhar um saco de cimento de um fulano que é candidato… Vai dar, no máximo, para você levantar uma parede de alguns pouco mais de 200 tijolos… e depois? Será que ele vai lhe dar o cimento para o restante da casa? Com certeza que não!… E então, será que vale a pena desperdiçar seu voto com um candidato desse? Não é melhor escolher seu candidato pelo que ele tem de potencial para lutar por seus direitos na Câmara, na Prefeitura, do que esse que lhe dá uma sacola de arroz ou uma telha?

Mas ainda tem mais: por que é que só se faz esse tipo de oferecimento em época de campanha política e não durante os quatro anos que o fulano tem um mandato? Está provado que a má fé existe nessas pessoas… ou será que eu sou o único que pensa assim?

Quem tem muito dinheiro ainda faz pior: gasta muita grana para se eleger… Só que gasta com um grupinho que lhe vai arrebanhar muitos votos na sua comunidade… São alguns “cabos eleitorais” especiais… Esses pegam o dinheiro, botam no bolso, trabalham para os candidatos endinheirados convencendo grupos de que seu fulano é que deve ganhar seu voto porque vai fazer isso e aquilo na comunidade…

Só que o cara é eleito e depois nunca mais se ouve falar dele… só na próxima campanha, quando repete tudo de novo… Só que se eleito, procura reaver tudo que gastou na campanha de alguma forma, como a gente tem acompanhado nos noticiários da TV e do rádio, onde políticos desonestos estão sendo cassados por causa da roubalheira que vêm cometendo ao longo de muito tempo… Isso é uma cachorrada…. Cuidado com eles!

Já que falei em dinheiro nas campanhas, vale uma pergunta: por que essas pessoas não gastam do próprio salário que ganham para beneficiar quem acredita neles? Na certa, se me ouvissem diriam: “É RUIM, hein! “.

Como este ano está proibida a doação de empresas aos candidatos ou aos partidos, a coisa não está muito fácil para muita gente que se candidatou. Estão tendo que “se virar” com a grana que conseguem de familiares ou “amigos” bonzinhos que lhes facilitam o dinheiro para a campanha… Mas, e depois? Quem vai pagar esse “empréstimo” se não for eleito? Fica a pergunta no ar!

Aliás, quero agradecer as palavras de apoio de várias pessoas que tem lido os meus escritos e que têm feito comentários a respeito dos mesmos… Há quem concorde e quem ache que estou errado…

Tudo bem, afinal de contas a gente está em uma democracia e eu posso não concordar com o que você pensa, mas não tenho o direito de impedir que você coloque a sua idéia em confronto com a minha, ou a de quem quer que seja… Acho que cada um de nós deve falar mais sobre os nossos problemas comunitários e políticos…

Temos que nos politizar mais, procurarmos saber o que os nossos representantes estão fazendo com o nosso dinheiro… Pois é com nossos impostos que pagamos ao comprar seja lá o que for, que pagamos os salários de todos os que respondem pelos nossos direitos e que são os vereadores, o prefeito, os deputados do nosso Estado, os Federais e o Presidente da República… e são muito bem pagos…

Se cada um de nós fosse mais consciente dos nossos direitos e os políticos procurassem ser como deveriam, a coisa seria bem diferente: os bons políticos seriam valorizados e reconhecidos e os aproveitadores das coisas do povo, como já disse aqui, não teriam vez: estariam sem lugar..
É verdade! (Claudio Vianei – Buragula – 06 set 2016)

Um país cheio de contradições…

Que vivemos em um país cheio de contradições
e controvérsias todos nós sabemos de sobra..

Que vivemos em um país onde se dá pouco valor às vidas humanas por parte da maioria das autoridades, não há como negar… Que vivemos num país onde quem cuida da terra poucas vezes tem vez ao crédito para melhorar sua produção e quando consegue o benefício (?) na hora de pagar quase não lhe sobra nada pois o banco que deveria ser do Brasil é só para auferir lucros exorbitantes, como se fosse um particular qualquer…

O que mais nos chamou a atenção foram os preparativos e a realização da Copa do Mundo aqui no país…

Você já prestou atenção em como se falou em milhões de reais para a construção de estádios para a copa? Foram muitos milhões para tal estádio, outros milhões para outro em tal lugar… Prestaram atenção nisso?

E em hospitais? Ouviram alguém do governo estar ‘brigando’ por verbas para a construção de novos hospitais (que custam bem menos do que estádios)? Algum político honesto se envolveu nesse assunto? Claro que não!

Estavam mais preocupados em fazer leis que mais tarde pode beneficiá-los ou a alguém da sua família que cometa algum delito e tenha que ser defendido, como aconteceu recentemente no “julgamento” de Dilma Rousseff. Aí vale a lei que eles criaram… Isso, quando não serve para prejudicar a alguém diretamente, de acordo com suas convicções… Isso é triste, mas é a realidade.

Raros são os municípios, também, que se interessam pela SAÚDE de seus munícipes. A maioria quer mesmo é passar o problema para mais adiante…

Ainda bem que em nossa Ipanema temos quem seja digno do cargo que ocupa no Executivo. E falo isso com convicção, pois acompanho par e passo o que acontece por aqui. E por falar nisso, vai daqui os parabéns para a equipe de Saúde de Ipanema, sob o comando da secretária Cristiane, que tem dado mostras do que quer o prefeito com relação a essa área na sua administração.

Mas, voltando ao assunto, depois da Copa os estádios que foram construídos foram transformados em escola e hospitais? Nada disso: serão transformados em ‘elefantes brancos’ que não servirão para nada. É só aguardar. (Aliás, isso já vem acontecendo)… Será que alguém pode dar uma resposta? Acho que estão pensando que nosso dinheiro é capim, que nasce em qualquer lugar!

A verdade é que enquanto ‘eles’ ficam se vangloriando de que fizemos uma bela Copa do Mundo, o brasileiro fica morrendo à míngua nas filas dos hospitais, os médicos recebendo migalhas do SUS e gente morrendo estirados em macas nos corredores de hospitais pelo Brasil afora.. .

Mas fica uma pergunta: Por que o SUS não constrói hospitais ao invés de pagar a terceiros? Alguém tem a resposta?
Depois, em outra publicação, quero falar das Olimpíadas e as paralimpíadas. Me aguardem!.
É isso aí…(Claudio Vianei)

 

Isso é uma vergonha, sim!

A VERGONHA AUMENTA A CADA DIA QUE PASSA
A formação de nossos políticos deixa muito a desejar

Se compararmos a formação dos nossos governantes com os de outros países, dos presidentes do Brasil com os de outros presidentes com
os nossos atuais, ficaremos rubros de vergonha… a formação da atual presidente e seu antecessor são o cúmulo para quem quer governar um país com as dimensões do nosso…

Culpada a nossa legislação que permite analfabetos se candidatarem a cargos eletivos sem a devida formação que o cargo exige; culpado o povo que, por ignorância e por querer ser favorecido ilegalmente, que vota nesse tipo de candidato, com a desculpa que “é gente do povo”… é coisa nenhuma!
Quando a gente sabe que num município como o nosso um vereador, que só aparece na Câmara em dias de reunião (isso em duas vezes por mês) recebe um salário polpudo de cerca de cinco salários mínimos e não faz absolutamente nada pelo município e pelo povo que dá voto a eles, a gente sente vergonha disso.
Por sorte nossa, nos últimos anos, tivemos um prefeito que tem formação, cultura, que gosta de sua terra e que deu tudo de si para elevar o nome de Ipanema para o mundo com suas obras, seu conhecimento e vontade de fazer pelo município.

Alguém dirá que “não fez mais que sua obrigação”, e tem razão! Mas quantos outros tiveram as mesmas oportunidades, tiveram o governo nas mãos e não fizeram nada?
Uns por incompetência, outros por falta de conhecimento, outros por serem corruptos e só querer tirar benefício do cargo. Isso, por certo, cabe também à maioria dos nossos edis. A maioria, como já disse em outra ocasião, hibernam por três anos e meio e, faltando seis meses para a eleição, aparecem, saem das cavernas e passam a dar tapinhas nas costas dos possíveis eleitores, como se isso bastasse!

Fazendo uma comparação dos nossos presidentes recentes com presidentes de outros países, vimos o seguinte quadro:
– Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, é Advogado;
– Benjamin Netanyahu, primeiro ministro de Israel, é Arquiteto e Mestre em Administração;
– François Hollande, presidente da França, é Conselheiro no Tribunal de Contas da França.
– Angela Dorothea Merkel, primeira ministro da Alemanha, possue Doutorado de Fisica e Quimica;
– David Cameron, primeiro ministro da Inglaterra, estudou Filosofia, Política e Economia;
– Luis Inácio Lula da Silva, foi presidente do Brasil por 8 anos, tem só a 4° série, e até pouco tempo, não sabia nem assinar o próprio nome, roubou o Brasil, e está milionário.
– Dilma Vana Rousseff, mentiu que é formada em Economia, participou do assassinato de pessoas, participou do assalto ao Banco Mercantil de São Paulo, cometeu vários atos terroristas, além de acabar com a Economia do país e fazer com que mais de 12 milhões de pessoas ficassem sem empregos.

Aí eu pergunto: O que você queria? Uma super potência econômica?
Em qualquer pais sério do mundo, esta senhora e este senhor, estariam na cadeia e não no comando de uma nação!

Espero que depois de tudo isso que estamos vivendo, com lágrimas e sangue, alguém faça uma lei, proibindo pessoas com o currículo da senhora Dilma Vana Roussef ou de Lula, de ser candidato a qualquer cargo público e, principalmente, Presidente do Brasil. (CV-Buragula)

CUT não irá a Brasília apoiar Dilma

Por falta de dinheiro, CUT não irá a Brasília apoiar Dilma
Ideologia do PT custa uma boa grana, ou acham que era de graça?

A crise que o brasileiro está vivendo chegou, enfim, aos que comandam (ou comandavam) as badernas patrocinadas pelos tais “movimentos sociais” tão defendidos por Lula, Dilma e seus ”cumpanheros”… Note-se que, enquanto a economia despencava e o desemprego explodia, os protestos “a favor de Dilma” bombavam. Não faltava gente, material, carros de som, ônibus, dinheiro e pão com mortadela. E agora? Eles também foram, afinal, atingidos pelo descalabro econômico, criado pelo próprio comando do país (leia-se Dilma/Lula).

E esse negócio de “país dividido”, tão alardeado pelos petistas com base na presença em passeatas e manifestações sempre foi balela. Note-se que o número de militantes nas passeatas ou atos a favor do PT ou de Dilma de milhares de participantes, hoje quando há algum movimento, apenas alguns “apaixonados” pela estrela vermelha comparecem.
Ninguém quer ir para as ruas de graça. Tem que ter dim-dim!

Nesta segunda-feira, quando será votado o destino final da presidente afastada, a CUT avisa ao PT que não tem dinheiro para lotar ônibus e levar os “militantes” em apoio a Dilma. Sem dinheiro não tem manifestação! O engraçado de tudo é que falta dinheiro para eles justamente quando o PT deixou de governar o país. Será que tem algum segredo nisso?

Será que alguém se habilita em doar alguns milhares de reais para centenas de pessoas irem ao ato em Brasília? Acho que nem mesmo fazendo uma vaquinha (como é praxe dos petistas) irão conseguir alguma coisa de vulto. Caíram no descrédito até mesmo de seus parceiros. Prova inconteste de que sempre se pagou (com dinheiro público) para que houvesse quem fizesse barulho, bagunça, depredação e outras atitudes bem a caráter do PT. (Claudio Vianei)

Marketing do ‘queijão’ em Ipanema?

Sugestão de um amigo do Rio de Janeiro:
Fazer marketing do ‘queijão’ na Praia de Ipanema!

No dia 7 de agosto, o meu amigo, colega de profissão, Silvio Fernando, envolvido com as coisas do seu bairro Campo Grande (e, por que não, meu também, né?), manda mensagem elogiando o nosso grande, hiper-queijo (como ele diz) e faz sugestões e alusões, também, a respeito da nossa maior iguaria ipanemense que é o nosso queijo, que está mundialmente famoso, não só pelo tamanho (enorme), mas pelo sabor incomparável!
Vejam só o que o Silvio diz…

“Fala, Vianei meu grande amigo! Mesmo com muito atraso, creio que será sempre tempo de parabenizar a cidade de Ipanema, através da sua representativa pessoa, pelo novo recorde do maior queijo do mundo! Lindo isso!

PS: Podiam trazer um pedaço desse hiper-queijo pra fazer um marketing aqui na Praia de Ipanema, para o Brasil e o mundo, inclusive exibindo em um telão as imagens aí da cidade… O que acha da ideia?… Aqui, o queijo ficaria cercado pelas sereias ipanemenses (ao som de Garota de Ipanema), captou?

… afinal de contas, queijo tem a ver com mulher bonita, cheirosa, macia e gostosa, não tem não? Ela também é boa de comer, e como ele, acompanhado do pão e do vinho, tem sempre boas companhias masculinas! Hehehehe… Viaje nessa maionese, quer dizer, nesse queijo, mano véio… Abraços!”

Mas eu acho que quem está viajando na maionese é ele que deve estar com a boca cheia d’água por não ter provado nosso ‘queijão’… Ele esqueceu de falar no maior doce de leite e da queimadinha mineira… Mas, aí de Campo Grande, amigo, estiveram várias pessoas provando e aprovando nosso queijo, doce de leite e a queimadinha… Agora, vê se no próximo ano aparece por aqui… para conferir tudo o que comentou!
Ah, as mulheres daqui são lindas, viu?! (Buragula)